terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Um teorema com mil histórias

   Pitágoras nasceu em Samos, uma ilha no mar Egeu, no século VI a.C., e fundou uma escola em Crotona, cidade de Magna Grécia (hoje Sul da Itália). Nessa escola se estudava filosofia, religião, ciências, música e matemática. Ali, todas as descobertas eram assumidas coletivamente. De modo que não se sabe exatamente quem foi o autor da demonstração do teorema atribuído a Pitágoras.
   Apesar de o teorema receber o nome de Pitágoras, sabe-se que seu conteúdo era conhecido muitos séculos antes por babilônios, egípcios e chineses. É provável que Pitágoras tenha tido contato com esse fato geométrico em suas andanças pelo Egito.
   O teorema de Pitágoras atraiu a atenção de matemáticos, filósofos e curiosos de todas as partes do planeta. Do árabe Abu-I-Wafa (940-997) ao indiano Bhaskara (1114-1185), do célebre artista Leonardo da Vinci (1452-1519) ao presidente dos Estados Unidos da América, Abram Garfield (1831-1881). O norte-americano Elisha Scott Loomis publicou, em 1940, uma coletânea com 370 demonstrações diferentes do teorema de Pitágoras. Mais recentemente, o educador matemático Paulus Gerdes, estudioso da matemática produzida pelos povos da África, descobriu uma série infinita de demonstrações distintas do teorema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário